Search
  • praticajunguiana

Projeto de Música e Psicologia dos cursos de pós-graduação


Esse é um projeto de Música e Psicologia dos cursos de pós-graduação: o de Teoria e Prática Junguiana que existe desde 2002 e está fazendo esse ano 20 anos de existência e o de Arteterapia e Processos de Criação que foi criado anos depois.

Jung, ao longo de sua obra, vai olhar para o Processo de Individuação como um processo da natureza. Sugerimos a leitura do capítulo da formação da personalidade, do livro o desenvolvimento da personalidade (2017). Leon Bonaventure no prefácio do livro "A Individuação nos contos de fada, de Marie Louise von Franz (2008), nos dirá que podemos pensar na individuação como, antes de mais nada, poder assumir a própria humanidade e sua condição, e viver com toda as riquezas e implicações”. É sobre a alma, como afirma o autor. Assim querer: se dispor e poder: tomar o cálice até a última gota de dor e prazer que me cabe (JUNG, Op. Cit.).

Dentro dessa perspectiva o Processo de Individuação é estar em transformação, em metamorfose da psique, ou ainda, em morte e nascimento de uma nova consciência. Uma consciência mais ética, capaz de legitimar todas as possibilidades de aprender sobre o ethus, o cuidado de sua casa, corpo e cosmos. Inspiração a partir de Estrella Bohadana nossa professora de filosofia e dança, nossa amiga.

E assim, vamos compreendendo o porquê do Processo de Individuação, como nos diz a Drª Nise da Silveira, é o eixo da psicologia junguiana (Nise da Silveira em Jung vida e obra, 1981, p. 101). Fortalecendo a ideia, Jung nos dirá: "...Só descobrindo a Alquimia, compreendi claramente que o inconsciente é um processo e que as relações do ego com os conteúdos do inconsciente desencadeiam um desenvolvimento ou uma verdadeira metamorfose na psique... Mediante os estudos das evoluções individuais e coletivas, e lidando com a compreensão da simbologia da Alquimia, cheguei ao conceito básico de toda a minha psicologia, ‘o processo de individuação’". (1986, p. 256).

Em síntese o processo de acordar e recordar o seu interior como gostariam os Tapuias e Guaranis, nossos especialistas em sonhos das Aldeias, filhos da lua unindo com os filhos do sol... como Tupinambás e Mundurukus, aprender a lutar pelo que podemos, e precisamos, vir a ser.

Na música escolhida o processo de individuação exige nós o corpo e o psíquico todo: essa busca de ser "um caçador de mim" de Luis Carlos Sá, lidando com maior desconhecido que somos nós mesmos


Elizabeth Christina Cotta Mello

Anna Maria São Tiago



REFERÊNCIAS


BONAVENTURE, prefácio in: Von Franz, M.-L. A Individuação nos Contos de Fada. São Paulo: Paulus, 2008.

JUNG, C. G. Memórias, sonhos e reflexões, Nova Fronteira: 1986 (em Gênese da obra)

________. O Desenvolvimento da Personalidade. Petrópolis: Vozes, 2017. (em Da Formação da Personalidade).


A Música


Por tanto amor, por tanta emoção A vida me fez assim Doce ou atroz, manso ou feroz Eu, caçador de mim Preso a canções Entregue a paixões Que nunca tiveram fim Vou me encontrar Longe do meu lugar Eu, caçador de mim Nada a temer Senão o correr a luta Nada a fazer Senão esquecer o medo Abrir o peito á força Numa procura Fugir as armadilhas da mata escura Longe se vai sonhando demais Mas onde se chega assim Vou descobrir o que me faz sentir Eu, caçador de mim.




19 views0 comments

PRÁTICA JUNGUIANA

Psicologia Analítica & Arteterapia